EQUANT - Resultados do 1º semestre 2003

 

 

Lisboa, 29-09-2003

 

A Equant (NYSE: ENT) (Euronext Paris: EQU) anunciou os resultados financeiros para o primeiro semestre do ano fiscal de 2003.

 

Receitas

 

As receitas da empresa para o primeiro semestre de 2003 foram, como previsto, essencialmente planas, comparadas com o primeiro semestre de 2002, crescendo em Serviços de Rede e Serviços de Integração e com declínios nas outras linhas de negócio.

 

 

1Sem.  03

Actual

(unaudited)

$m

1Sem.  02

Actual (1)

(unaudited)

$m

% Better/

(Worse)

Serviços de Rede (Directos & FT Transpac)

   665.6

   610.7

       9.0

Serviços de Redes (Indirectos)

   145.1

   172.5

    (15.9)

Total Serviços de Rede

   810.7

   783.2

       3.5

Serviços de Integração

   218.6

   209.1

       4.5

Outros Serviços

   108.7

   119.8

      (9.3)

Contrato SITA

   341.3

   361.8

      (5.7)

Total de Receitas

1,479.3

1,473.9

       0.4

 

Os Serviços de Rede Indirectos referem-se às receitas através da Radianz, Deutsche Telekom, Sprint, e outros canais de vendas.

 

As receitas dos Serviços de Rede aumentaram em 3,5 por cento para 811milhões de dólares no primeiro semestre de 2003. As receitas da base de clientes da multinacional servidos pela força de vendas directa aumentaram 9 por cento, com crescimento na região da Europa Central e Oriental e maior redução na América Latina e do Norte. O aumento das vendas directas compensou o declínio de 15,9 por cento dos canais de venda indirectos. As receitas dos canais indirectos dos Serviços de Rede estabilizaram nos primeiros seis meses do ano fiscal de 2003.

 

No primeiro semestre de 2003, a empresa continuou a observar uma boa procura do seu produto líder IP VPN, e anunciou contratos avultados com a APL, Electrolux, Hanjin Shipping, JT International, Kuehne and Nagel, Ministério dos Negócios Estrangeiros Sueco e Sea Containers em conjunto com a China Netcom.

 

No primeiro semestre de 2003, a empresa introduziu o Broadband DSL Access e Secure Corporate Access na Internet pública no seu portfolio de serviços IP VPN.

 

As receitas dos Serviços de Integração aumentaram em 4,5 por cento para 219 milhões de dólares neste semestre com as aplicações e o hosting a mostrarem um bom crescimento comparado com o primeiro semestre de 2002. A debilidade da economia nos Estados Unidos tem tido um impacto significativo afectando a procura por parte das pequenas empresas na contratação da manutenção informática, levando ao declínio nas receitas de serviços. A empresa fortaleceu o portfolio Managed Messaging acrescentado uma opção de Remote On-Site.

 

As receitas de Outros Serviços no primeiro semestre foram de 109 milhões de dólares, um decréscimo de 9,3 por cento desde o primeiro semestre de 2002. Este decréscimo reflecte a mudança nos acordos de gestão de produto com a France Telecom Transpac, em conjunto com a quebra esperada das receitas dos serviços de circuit-switched de voz. Durante este período a Equant aumentou a sua carteira de produtos com o GPRS Access e Equant Vídeo sobre IP.

 

As Receitas do contracto com a SITA foram de 341milhões de dólares no primeiro semestre de 2003, uma diminuição comparando com os 362 milhões de dólares do primeiro semestre de 2002, reflectindo as receitas mínimas do compromisso, efectivas desde Julho de 2002. Desde Julho de 2003 não haverá um compromisso mínimo de receitas, com os novos arranjos contratuais com a SITA.

 

 

Destaques Financeiros (Não auditados; Milhões de dólares US)

 

 

1ºSem.03

Actual

1ºSem.02

Actual

%Better/ (Worse)

Receitas Totais

1,479.3

1,473.9

   0.4

Custo dos produtos e serviços vendidos, outros resultados operacionais líquidos

   996.1

1,049.0

   5.0

Lucro Bruto

   483.2

   424.9

 13.7

Margem Bruta

     32.7%

     28.8%

 

Vendas, Despesas Gerais e Administrativas

   324.2

   349.3

   7.2

% das receitas

     21.9%

     23.7%

 

Custos Totais antes de depreciações (2)

 1320.3

1,398.3

    5.6

Resultados Operacionais antes de Depreciações, Amortizações e despesas não recorrentes (1)

   159.0

     75.6

110.3

% das Receitas

    10.7%

     5.1%

 

Perdas Líquidas

  173.6

  252.9

  31.4

 


 

 

 

Lucro Bruto e Margem Bruta

 

O lucro bruto da empresa foi de 483 milhões de dólares no primeiro semestre de 2003, um aumento de 58milhões de dólares, ou seja, 13,7 por cento relativamente a 425 milhões de dólares registados no mesmo período de 2002 apesar das receitas serem estáveis. A margem bruta foi de 32,7 por cento este semestre, comparando com 28,8 por cento do ano passado.

 

A redução no custo dos produtos e serviços vendidos, outros resultados operacionais líquidos no primeiro semestre de 2003, comparada com o mesmo período em 2002, tem origem principalmente de melhoria no custo da estrutura da rede. As acções levadas a cabo pela empresa ao integrar duas redes e duas organizações existentes antes da fusão com a Global One, já atingiram reduções de custos significativas. No primeiro semestre de 2003 os custos dos circuitos eram 37 milhões de dólares abaixo dos níveis do primeiro semestre de 2002. Os custos das instalações foram 17 milhões de dólares mais baixo. Durante o primeiro semestre de 2003 foram fechados cerca de 31 locais de rede.

 

Despesas de Vendas, Gerais e Administrativas

 

Despesas de vendas, gerais e administrativas de 324 milhões de dólares para o primeiro semestre de 2003 caíram 25 milhões de dólares ou 7,2 por cento comparando com o mesmo período do ano passado. As despesas de vendas, gerais e administrativas, considerados como percentagem de receitas diminuíram 21,9 por cento neste semestre comparando com os 23,7 por cento do primeiro semestre de 2002.

 

Os custos de despesas de vendas, gerais e administrativas reduziram principalmente como resultado de menos custos com o pessoal e de instalações em virtude do programa de reestruturação e integração, em conjunto com a redução das despesas gerais de marketing e vendas.

Foram fechados 26 escritórios no primeiro semestre de 2003 o que representa poupanças de rendas anuais de mais de 7 milhões de dólares. A empresa espera que as despesas de vendas, gerais e administrativas reduzam mais no segundo semestre de 2003.

 

Os custos totais antes de depreciações caíram em 78 milhões de dólares ou 5,6 por cento para 1,320 milhões de dólares. Excluindo o impacto das taxas de câmbio nos movimentos, os custos totais, antes de depreciações, teriam sido de 1,232 milhões de dólares.

 

Resultados Operacionais antes de Depreciações, Amortizações e Despesas Não Recorrentes

Para o primeiro semestre de 2003, os Resultados Operacionais antes de Depreciações, Amortizações e Despesas Não Recorrentes foram de 159 milhões de dólares comparados com 76 milhões de dólares no primeiro semestre de 2002. Como resultado das melhorias do lucro bruto e da redução das despesas, os Resultados Operacionais antes de Depreciações, Amortizações e Despesas Não Recorrentes para o primeiro semestre foram 10,7 por cento comparado com 5,1 por cento do mesmo período.

Comparando com o primeiro semestre de 2002 houve movimentos significativos de taxas de câmbio particularmente na taxa de dólar/euro. O câmbio estrangeiro teve um efeito positivo de 60 milhões de dólares nas receitas, mas os custos tiveram um impacto negativo de 88 milhões de dólares. As poupanças foram tantas que a empresa ficou apta a mostrar uma melhoria significativa nos Resultados Operacionais antes de Depreciações, Amortizações e Despesas Não Recorrentes comparando com o primeiro semestre de 2002.

 

           

1º Sem 03

$m

1ºSem 02

$m

Lucros Operacionais antes de depreciações, amortizações, plano de acções e despesas não recorrentes.

 159.0

   75.8

Depreciações e amortizações, excluindo goodwill

(252.5)

(229.5)

Despesas não recorrentes, incluindo reestruturação e integração, líquidos de reembolso esperados da France Telecom

  (61.3)

  (66.3)

Plano de acções

-

     0.3

Perdas Operacionais

(154.8)

(219.9)

 

Outras Despesas Operacionais

 

Depreciações e Amortizações (excluindo a amortização de goodwill)

 

No primeiro semestre de 2003, o total de despesas de depreciações e de amortizações, excluindo o goodwill, foram de 253 milhões de dólares comparado com os 230 milhões de dólares no mesmo período de 2002. O primeiro semestre de 2003 inclui despesas de 25 milhões de dólares como o resultado de alinhar alguns bens activos da Global One com os da empresa.

 

 

Despesas não recorrentes, incluindo Reestruturação e Integração

 

No primeiro semestre de 2003, a empresa registou 184 milhões de dólares em custos de integração e de reestruturação antes de recuperações esperadas de 123 milhões de dólares da France Telecom. Os componentes de maior despesa foram custos relacionados com o pessoal de 54 milhões de dólares, despesas de saídas de contratos de arrendamento de 47 milhões de dólares, e cancelamento de activos de 36 milhões de dólares. As despesas líquidas de 61 milhões de dólares são comparadas com as de 2002, de 66 milhões de dólares, que incluem a despesa de 18 milhões de dólares para cancelamento de activos, relacionados principalmente para adquirir as capacidades de credores.

 

Perdas Operacionais

 

As perdas operacionais de 155 milhões de dólares no primeiro semestre de 2003 são uma melhoria substancial sobre a perda de 220 milhões de dólares no mesmo período de 2002, em virtude do crescimento do lucro bruto e das reduções das despesas de vendas, gerais e administrativas

 

 

 

Despesas não Operacionais

 

Impostos de Resultados

 

A empresa tanto recebeu receitas como ocorreu em custos em numerosos países e mesmo que tenha existido uma perda global, tipicamente, foi realizado um lucro em algumas entidades. Uma redução de 3 milhões de dólares em encargos fiscais no primeiro semestre de 2003, comparado com o de 2002 reflecte as mudanças no mix de rentabilidade por entidade.

 

Perdas Líquidas por Acção

 

As perdas líquidas de 174 milhões de dólares para o primeiro semestre ou $0,59 por acção, e inclusive despesas não recorrentes de 61 milhões de dólares, representam uma melhoria de 31 por cento nas perdas líquidas de 253 milhões dólares, ou $0,86 por acção na primeira metade de 2002.

 

Comentando os resultados, Daniel Caclin, presidente e chief executive officer da Equant, disse: “As condições de mercado são difíceis mas nós continuamos a ter oportunidades de crescimento de receitas lucrativas. A Equant foi bem sucedida no seu processo de integração e um controle apertado levou a uma melhoria dramática no desempenho financeiro. Nós iremos focalizar os nossos esforços para oferecer um valor consistente aos nossos clientes em termos de qualidade e de soluções inovadoras para levar a nossa liderança de fornecedores de infra-estruturas de comunicação aos clientes empresariais em todo o mundo.”

 

Informação adicional

 

O Total de Despesas de Capital para o primeiro semestre de 2003 foi de 151 milhões de dólares, aproximadamente 10 por cento das receitas. As despesas no primeiro semestre de 2002 totalizaram 176 milhões de dólares.

 

 

Em 30 de Junho de 2003 o cash líquido e equivalentes totalizavam 462 milhões de dólares, um aumento de 18 milhões de dólares desde Dezembro de 2002. A melhoria da posição de caixa reflecte a focalização continua da Equant na gestão de cash com o aumento de lucros antes de depreciações, amortizações, e despesas não recorrentes e optimização contínua de despesas de capital.  

 

Notas:

 

(1)     Reflecte a transferência de receitas da FT Transpac das  Indirectas para as  Directas

 (2)    Custos Totais antes de Depreciação: Custo dos Serviços e produtos vendidos, outros resultados operacionais líquidos mais Despesas de vendas, gerais e administrativas

 (3)  Cash líquido e equivalentes estão indicados  na dívida líquida (Em 31 Dezembro de 2002 o cash líquido e equivalents também indicavam um arrendamento de capital  líquido de 1 milhão de dólares).

 

 

 

Sobre a Equant

 

A Equant é reconhecida como líder na indústria de soluções IP Globais e serviços de dados para negócios multinacionais, oferecendo a rede, integração e serviços de gestão para negócios globais. A rede tem um alcance global inigualável, ligando centros de negócio chave em 220 países e territórios e com suporte local em mais de 165 países. Construído em mais de 50 anos de experiência em comunicações de dados, a Equant serve milhares de empresas mundiais de topo com o portfolio mais alargado de serviços de gestão de rede, incluindo o líder de mercado IP VPN, utilizado em mais de 800 negócios até Maio de 2003. A Equant, membro do Grupo France Telecom, nomeada recentemente com o Best Global Carrier 2002, no World Communication Awards, lidera consistentemente as sondagens da indústria em satisfação de utilização.

 

 

Mais informações:

Equant

Patrícia Barradas

Telef: 21 312  85 00