Gestão de Recursos Humanos em ASP? (Parte 1)  

Os desenvolvimentos nos modelos de negócio, potencializados pela Internet, têm forçado as empresas a reavaliarem a sua forma de estar no mercado. Só o facto de estarem ligadas à Internet não é suficiente. Devem poder utilizá-la para fornecer serviços ao seu ecosistema. 

Em áreas como as de, Comércio electrónico, Automação da Força de Vendas, “Data Warehousing” e Gestão de Recursos Humanos, a Internet pode ter um contributo significativo no aumento das receitas ou na redução dos custos das empresas. O outsourcing de soluções informáticas e/ou de gestão de processos, pode ser uma forma menos onerosa e mais eficiente de fornecer serviços a todo o tipo de empresas, pequenas, médias e grandes.

Fundamental a qualquer negócio é a optimização da área de receitas, isto é, da relação com clientes através da disponibilização de funcionalidades que permitam manter um maior e melhor contacto com esta entidade do ecosistema. No entanto, a área de recursos humanos também pode ganhar muito com a disponibilização de funcionalidades que permitam optimizar a relação com os empregados da empresa. Como exemplos podemos ter; a disponibilização do seu cadastro, do seu calendário-agenda, da sua folha de apresentação de despesas, da sua folha de salários, da sua folha de seguros, etc. Esta é uma área que hoje se designa por Business-to-Employee (B2E) e que merece uma grande atenção, até porque, surge muitas vezes associada a outra componente empresarial, os “Enterprise Portals” (temática que abordarei num futuro artigo).

Todavia, para pequenas e médias empresas, a manutenção e gestão “in-house” de um sistema de recursos humanos cada vez mais complexo (tanto ao nível tecnológico, como funcional), e em permanente alteração (veja-se o número de normas legais que enquadram as relações laborais), pode ser um “fardo” demasiado pesado. Neste sistema podem ser gastos recursos, humanos e financeiros, preciosos para actividades de maior valor acrescentado e mais importantes ao sucesso da empresa. A optimização de recursos, fundamental em qualquer empresa, torna-se uma actividade crítica em pequenas e médias empresas, pois qualquer recurso desviado do seu “core business” pode ser um passo para o insucesso no mundo dos negócios.

O evoluir desta situação tem tornado cada vez mais óbvio que o outsourcing, quer na forma “one-to-one” (ou outsourcing tradicional), quer na forma “one-to-many” (ou outsourcing ASP), será a opção, mais eficiente e menos onerosa, de melhorar a qualidade de serviço e optimizar a actividade dos recursos humanos dedicados à gestão da sua área. Permite atribuir a estas pessoas a responsabilidade pela realização de tarefas mais nobres, como a gestão de carreiras, planeamento da formação, avaliação de candidatos, contratação, etc.

Qual a problemática dos Recursos Humanos?

 

  

 

 

ContactarOutros artigos deste Autor